6 de set de 2011

DE BRAÇOS CRUZADOS PRO MUNDO

No Brasil, a calamidade é assistida por todos e a maioria fica de braços cruzados, retrucando e mantendo os braços cruzados.
Não espere a calamidade bater em sua porta para, então, fazer algo que estanque ou enfraqueça o caos. Se você continuar de braços cruzados, a hipocrisia social te engolirá, até você se tornar insuportável a si mesmo.

A decadência e o absurdo é fruto da indiferença, do comodismo e da hipocrisia. Veja o quadro da igreja evangélica, por exemplo.
A decadência não é uma consequência da imoralidade que se desponta. A decadência generalizada é o império fomentado pelo silêncio de todos.

O povo é emburricado e desumanizado no hospital, na rua, no transporte, no mercado, na escola, na penitenciária e na igreja. A televisão é uma máquina de produzir inteligência sintética em massa, causando um efeito coletivo através da sedução barata de felicidade e cura dos males.
Tudo isso é apoiado em nome da liberdade de expressão, porém apenas o ignorante não admite que este consentimento estatal é o álibi utilizado a fim de se obter duas reações de favorecimentos: iludir o povo e anestesia-lo.
É normal agendarmos uma consulta ao cardiologista para daqui a seis meses, adolescentes completarem seus estudos com grau de conhecimento vergonhoso, abusos de autoridade sobre o pobre, corrupções que desviam bilhões constantemente (governo após governo), igrejas televisivas ou não-televisivas arrebanharem milhares para extorquir e pior, criarem adeptos fiéis que sustentam e dão crescimento descomunal e a indiferença social que abarrotam seres humanos na marginalidade da sociedade como grandes morros de lixões.

Não somos um país do futebol ou do carnaval. Somos o país da decadência, corrupção e negligência. Isso privilegia o clero e a nobreza e consequentemente, adoece o resto, e como atenuante, dão-nos pão e circo religioso, esportivo e qualquer forma anestésica através da ilusão e da felicidade de laboratório.

Assim como as varejeiras que rondam excrementos, são os que se fartam da passividade ante a decadência de nosso país.

Concorda?

Um comentário:

Seguidores